Estudo revela presença de cocaína em notas de dinheiro

Pesquisadores da Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, examinaram 234 cédulas colhidas aleatoriamente em 17 cidades norte-americanas e descobriram que 90% delas continham pequenos vestígios de cocaína. Eles também analisaram notas de outros quatro países: Canadá, Brasil, China e Japão. Segundo os pesquisadores, o dinheiro pode ficar contaminado com cocaína durante o comércio da droga ou quando os usuários cheiram a substância usando as cédulas como um canudo. Em seguida, ela pode se espalhar para outras cédulas quando os bancos distribuem o dinheiro.

AE-AP, Agencia Estado

18 de agosto de 2009 | 19h06

O resultado da pesquisa foi apresentado no domingo na reunião da Sociedade Americana de Química, em Washington. A quantidade de cocaína encontrada na maioria das cédulas era tão pequena que não ofereceria perigos à saúde, nem deveria despertar preocupações às pessoas que manuseiam as notas, de acordo com explicação do professor Yuegang Zuo, que liderou a pesquisa. No Canadá, 85% das notas tinham algum vestígio de cocaína, e no Brasil, foram 80%. A pesquisa também indica que poucas das 16 notas do Japão tinham a substância, e pouco mais de 20 das 112 cédulas da China continham vestígios de cocaína.

Tudo o que sabemos sobre:
EUABrasildólarrealcocaína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.