Estudo sugere mudança na política dos EUA para os Andes

Os Estados Unidos estão se concentrando excessivamente no combate à produção e tráfico de drogas nos Andes e deveriam redirecionar parte das verbas destinadas à região a fim de ajudar a estabilizar as democracias na América do Sul, sugere um estudo. O relatório do Conselho de Relações Exteriores afirma que Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela continuam correndo risco de colapso político e econômico, apesar dos bilhões de dólares e abundantes recursos humanos que os EUA enviaram, nos últimos 20 anos, para tentar conter o comércio ilegal de drogas.O estudo sugere que os Estados Unidos se concentrem em três objetivos básicos a fim de conseguir mais sucesso em sua política: distribuir mais equitativamente os recursos políticos e econômicos na região; buscar um maior envolvimento da comunidade internacional; e encorajar as nações andinas a assumir iniciativas próprias, como reprimir a evasão de impostos e fortalecer o sistema de arrecadação."Ações determinadas nesses três objetivos estratégicos irão, com o tempo, promover um progresso sustentado em direção a objetivos políticos, econômicos e de segurança que uma política focada principalmente no suprimento de drogas não pode alcançar", segundo o relatório.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.