Estudo vê aumento em índice de suicídios na Europa durante crise

Países mais afetados por turbulência, como Grécia e Irlanda, foram os que registraram aumentos mais expressivos.

BBC Brasil, BBC

08 de julho de 2011 | 16h18

Um levantamento realizado por especialistas dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha aponta que houve um aumento no índice de suicídios em países da Europa no período da crise financeira mundial.

A pesquisa, divulgada na publicação científica The Lancet, foi realizada em dez países e observou aumentos que variaram de 5% a 17% de 2007 a 2009 entre pessoas com menos de 65 anos.

Os aumentos mais acentuados foram registrados em dois dos países mais castigados pela crise - a Grécia, onde o índice de suicídios cresceu 17%, e a Irlanda, onde o aumento foi de 13%.

O aumento marca uma reversão da tendência de declínio que vinha sendo registrada no índice de suicídios no continente europeu desde 2007.

Redes de apoio

Os pesquisadores se valeram de dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) de um total de dez países. Entre eles, seis que passaram a integrar a União Europeia antes de 2004 - Áustria, Grã-Bretanha, Finlândia, Grécia, Irlanda e Holanda - e de outros quatro - República Checa, Hungria, Lituânia e Romênia - que passaram a integrar o bloco mais tarde.

A equipe de pesquisadores afirma que, a fim de combater a tendência, é necessário que países invistam em programas de bem-estar social, se esforcem para ampliar oportunidades de trabalho e criem redes de apoio social.

"Estas descobertas revelam a rapidez das consequências das crises financeiras", disse no artigo da The Lancet David Stuckler, um dos pesquisadores.

De acordo com o pesquisador, ''na União Europeia pré-2004, observamos que taxas de suicídio cresceram durante e antes de períodos de insegurança econômica e em que o desemprego cresceu. Isso também é consistente com estudos históricos que mostram um aumento de suicídios associados a 'indicadores iniciais' de crise, como a turbulência no setor bancário''.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
saúdepesquisasuicídiosestudo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.