Estudo vê crescimento de meninas em onda de imigração

Patrulha apreendeu 13 mil meninas da América Central de outubro de 2012 a maio deste ano

Agência Estado

25 Julho 2014 | 15h38

O número de meninas capturadas cruzando a fronteira dos Estados Unidos com o México cresceu muito mais rápido do que o de meninos na mesma situação, segundo relatório do Pew Research Center divulgado nesta sexta-feira.

De outubro de 2012 a maio deste ano, a patrulha de fronteira apreendeu 13 mil meninas vindas da América Central. O número representa um aumento de 77% em relação aos 12 meses anteriores. No caso dos meninos, o crescimento foi de 8%. Mesmo com o aumento expressivo, o número de garotos apreendidos continua muito maior. No período avaliado, quase 34 mil meninos foram pegos.

As menores de idade pegas fugindo da América Central declaram ter abandonado o país de origem por medo de estupro e outras violências sexuais, de acordo com um relatório do alto comissariado das Nações Unidas para refugiados.

O estudo acrescenta que a violência sexual é um perigo adicional para as meninas, além das altas taxas de homicídios, uma das principais causas para a onda de imigração de crianças e adolescentes para os Estados Unidos.

Nos primeiro nove meses do ano fiscal de 2013, 57 mil menores foram apreendidos cruzando as fronteiras do país. A maioria vem de El Salvador, Guatemala e Honduras. O presidente dos EUA, Barack Obama, reuniu-se na última quarta feita com os presidentes desses países para discutir uma solução para a questão. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
EUA imigração menores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.