Estudo vê mulheres melhor empregadas em funções "femininas"

As mulheres têm hoje um nível de educação mais alto e estão melhor empregadas mas ainda ocupam postos de trabalho tradicionalmente reservados a mulheres. É o que diz um estudo da Associação Americana de Universitárias, dos EUA. As principais ocupações de mulheres graduadas nos Estados Unidos são como professoras e enfermeiras. Para homens que completaram o terceiro grau, nenhuma destas aparece entre as dez profissões mais comuns.Considerando tanto as mulheres que fizeram faculdade como as de nível escolar médio, as profissões mais comuns são as de secretária, bibliotecária, vendedora, enfermeira, garçonete, recepcionista e cozinheira, conforme o estudo, citando dados do censo norte-americano. Apenas duas destas profissões estão entre as mais populares para homens: vendedor e cozinheiro.O estudo conclui que as mulheres adquiriram paridade no acesso à universidade e estão mais treinadas para conquistar posições de comando em suas carreiras. No entanto, ainda não conquistaram espaço equivalente aos homens na briga pelos postos de maior status e remuneração. "A boa notícia é que as mulheres tiveram grandes avanços em educação e força de trabalho", diz Mary Ellen Smyth, da associação. "A má notícia é que o mercado das novas tecnologias deixou as mulheres para trás."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.