ETA anuncia cessar-fogo permanente

Intenção do grupo separatista, que luta pela independência do País Basco, é 'encerrar luta armada'

Associated Press

10 de janeiro de 2011 | 09h48

Imagem do vídeo divulgado pelo jornal Gara.

 

MADRI - O grupo separatista basco ETA anunciou nesta segunda-feira, 10, um cessar-fogo "permanente, geral e verificável pela comunidade internacional" com o objetivo de iniciar o fim de sua campanha violenta pela independência do País Basco em relação à Espanha.

 

Veja também:

linkEspanha minimiza cessar-fogo do ETA

lista Saiba mais sobre a história do ETA

 

Em um comunicado publicano no site do diário basco Gara, que normalmente serve de plataforma de voz para os separatistas, a organização armada afirma que sua intenção é colocar um fim "aos confrontos armados" que ocorrem contra as autoridades espanholas.

 

"Os cidadãos bascos devem ter uma voz sobre seu futuro, sem qualquer tipo de interferência", afirmou um dos três membros encapuzados do ETA que aparecem no vídeo, que mostra ao fundo uma faixa do grupo e uma bandeira basca.

 

"O processo democrático deve superar todo tipo de negação de direitos e deve resolver as questões chaves da territorialidade e o direito de autodeterminação, que são o núcleo do conflito político", diz a nota.

 

"É hora de atuar com responsabilidade histórica. O ETA pede que as autoridades da Espanha e da França abandonem para sempre as medidas repressivas e a negação de Euskal Herria (País Basco, no idioma basco)", continua.

 

O ETA declarou uma trégua unilateral no último dia 5 de setembro. Este segundo comunicado era esperado há semanas.

 

O vice-presidente do governo espanhol e ministro do Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba, minimizou o anúncio dos separatistas e disse que se trata de "uma boa notícia, mas não é a notícia". Rubacalba repetiu o discurso do presidente do governo espanhol, José Luiz Zapatero, há algumas semanas e disse que o "único comunicado que espera dos separatistas é a dissolução definitiva do grupo".

 

O ETA, considerada uma organização terrorista pelos EUA e pela União Europeia, matou mais de 825 pessoas desde o final dos anos 1980 em sua campanha pela independência do País Basco no norte da Espanha e sudoeste da França

 

O grupo já decretou várias vezes um cessar-fogo no passado, mas acabava por realizar novos ataques após algum tempo em que não havia avanços nas negociações com o governo espanhol.

 

Tudo o que sabemos sobre:
ETAEspanhaPaís BAscoEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.