ETA assume autoria de 11 atentados na Espanha

O grupo armado basco ETA assumiu nesta quinta-feira a autoria de 11 ataques perpetrados nos últimos quatro meses em um comunicado publicado no jornal basco GARA e reiterou que continuará praticando atentados. O ETA (sigla de Pátria Basca e Liberdade, na língua basca) assumiu ações cometidas desde 1º de dezembro passado até 21 de março - entre as quais o assassinato do prefeito socialista de Orio, em Guipuzcoa, Juan Priede, em 2 de março passado, e os atentados frustrados contra a vereadora socialista de Portugalete, Ester Cabezudo, em 28 de fevereiro, e do dirigente das juventudes socialistas bascas Jesús Madina. Este último, devido aos ferimentos provocados pela explosão de uma bomba em 19 de fevereiro, teve uma perna amputada. O ETA justificou a colocação de uma bomba - que não chegou a explodir - na sede da Bolsa de Bilbao, em 4 de março, ao indicar que se tratou de uma ação "contra o poder econômico-financeiro que oprime a Usual Herria" - a zona formada pelo País Basco francês e espanhol e Navarra, para a qual reclama a independência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.