ETA envia cartas de extorsão e ameaça realizar ataques

O grupo separatista basco ETA enviou cartas de extorsão a líderes empresariais com fotos de suas famílias, documentos detalhando suas rotinas diárias e placas de seus carros, de acordo com relatos de noticiários espanhóis nesta terça-feira. A extorsão é uma prática tradicional usada pelo ETA para arrecadar dinheiro, mas as cartas, enviadas nas últimas duas semanas, apresentam uma linguagem particularmente ameaçadora, segundo afirma a estação de rádio espanhola Cadena Ser. Algumas das cartas foram enviadas a empresas atacadas pelo ETA nos últimos três meses e exigem o pagamento de até 210 mil euros, caso contrário, as empresas serão atacadas. O grupo separatista realizou vários ataques de pequena escala desde o ano passado, a maioria contra negócios da região basca. Contudo, não realizou um ataque com vítimas fatais desde maio de 2003, quando um carro-bomba matou dois policiais na cidade de Sanguesa. O governo espanhol se ofereceu para negociar o fim das ações violentas com o ETA e o primeiro-ministro Jose Luis Rodriguez Zapatero, afirmou, no mês passado, que acreditava que o grupo estivesse próximo a um cessar fogo, mas o grupo continuou com os ataques. O Ministério do Interior espanhol não quis fazer comentários sobre o caso.

Agencia Estado,

07 Março 2006 | 19h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.