ETA recuperou capacidade para realizar ataques, diz UE

O grupo separatista basco ETA recuperou sua capacidade de realizar ataques bem organizados, afirmou na terça-feira, 10, a agência policial da União Européia, a Europol, num relatório sobre o terrorismo no bloco de 27 países. "O ETA não apenas manteve como recuperou sua capacidade de investir com ataques bem preparados, organizados e coordenados contra alvos de alto nível", disse a Europol no relatório anual referente a 2006. Segundo o documento, houve 136 ataques separatistas na Espanha no ano passado. A Europol mencionou a explosão de um carro-bomba que matou duas pessoas no aeroporto de Barajas, em Madri, em dezembro. O ETA assumiu a responsabilidade pelo ataque - o primeiro fatal do grupo desde maio de 2003. A agência também citou organizações reunindo jovens simpatizantes do ETA, que normalmente atacam alvos menores com técnicas de guerrilha urbana. Segundo a Europol, o ETA usou organizações reunidas sob o nome "Taldes Y" durante o cessar-fogo no ano passado para manter a pressão sobre o governo espanhol com uma "campanha terrorista". Os separatistas na Espanha e da França foram responsáveis pela maioria dos 498 ataques terroristas registrados pela Europol na UE em 2006. O do aeroporto de Madri foi o único fatal. De acordo com a Europol, um ataque a bomba frustrado contra dois trens na Alemanha, em julho de 2006, foi o único ataque terrorista islamita na UE no ano passado. A polícia alemã disse que o plano só falhou porque as bombas não explodiram. A Europol afirmou que quase metade dos 706 suspeitos de terrorismo detidos na UE no ano passado estavam ligados ao terrorismo islamita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.