ETA voltou a matar, diz governo espanhol

O vice-primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, disse nesta sexta-feira que o grupo separatista basco ETA voltou a matar no país e prometeu usar todos os meios a disposição do governo para combater o grupo.Dois policiais morreram e um ficou gravemente ferido na explosão de uma bomba deixada sob um carro de patrulha na cidade de Sanguesa, na província autônoma de Navarra, no norte da Espanha.Bonifacio Martín Henando e Julián Envit Luna morreram na explosão. Outro agente, Ramon Rodriguez Hernández, foi submetido a uma cirurgia de emergência para amputar as duas pernas e o estado de saúde dele é gravíssimo. Um empregado de uma empresa de telecomunicações ficou ferido levemente na perna.Embora o governo de Navarra informe que a bomba estava sob o furgão da polícia, há suspeitas de que a bomba poderia estar apenas próxima ao carro dos policiais.A explosão ocorre cinco dias depois de uma eleição conturbada. Centenas de candidatos pró-separatistas forma proibidos de concorrer, supostamente vinculados com grupos terroristas.Nenhum grupo assumiu a autoria do atentado. O ETA frequentemente utiliza explosivos na campanha pela criação de um estado basco no norte da Espanha e sudoeste da França. Desde 1968, o ETA já matou mais de 800 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.