Etiópia inicia retirada de tropas da Somália

Tropas etíopes que auxiliaram a Somália na luta contra militantes radicais islâmicos começaram a retirada de seus soldados do país, disse o porta-voz do governo somali, Abdirahman Dinari."A partir desta terça-feira, a Etiópia inicia a retirada de suas tropas da Somália. Nós somos muito gratos a eles, pois desempenharam uma importante função na reestruturação da lei e ordem no país", disse Dinari."Eles sairão gradativamente", acrescentou o porta-voz.A ajuda da Etiópia foi primordial para que as tropas somalis conseguissem expulsar o Conselho das Cortes Islâmicas para fora da capital do país. A ofensiva começou no mês passado.Cerca de 200 pessoas reunidas na Universidade Nacional nesta terça-feira comemoraram a retirada das tropas etíopes da Somália. "Deixe que nós resolvamos nossos problemas", gritava a multidão aos soldados.Na sexta-feira, o Conselho de Segurança da União Africana aprovou o envio de cerca de 8 mil pacificadores à Somália, incluindo infantarias, comandadas pelas Nações Unidas.No entanto, a contribuição das Nações Unidas vai depender da ajuda que outros países, que também devem oferecer tropas ao país africano.A Uganda, por exemplo, anunciou o envio de 1.500 tropas, mas ainda é necessário a aprovação do parlamento do país.O primeiro-ministro da Etiópia, Meles Zenawi, também está ansioso com a retirada das tropas da Somália, e afirmou que soldados não irão trazer paz ao local, por isso não pode ajudar mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.