Etna expele lava mais uma vez na Itália

O Monte Etna, localizado na ilha da Sicília, no sul da Itália, jorrou lava novamente nesta sexta-feira, ameaçando cidades e aldeias próximas à sua encosta. A lava desceu cerca de um quilômetro desde que a fissura se abriu, mas durante a noite ela só percorreu mais 150 metros. A corrente de lava começa a diminuir quando atinge declives mais suaves da montanha, e as recentes erupções não apresentam um sério perigo para as pessoas que moram perto do vulcão. O vulcão mais ativo da Europa tem expelido fumaça e poeira sobre a Sicília desde que uma nova fissura surgiu na última quarta-feira, no lado sul do Monte. O prefeito de Nicolosi, pequena cidade localizada a apenas 16 quilômetros abaixo da nova abertura, Salvatore Moschetto, anunciou medidas para afastar o fluxo da lava de sua cidade. Um homem caiu e quebrou a perna na quarta-feira ao fugir correndo do fluxo de lava. A última vez em que o Etna representou uma ameaça à população foi em 1992, quando línguas de lava avançaram em direção a Zafferana, uma cidade de sete mil habitantes, nos pés do monte. Na época, o Exército italiano foi obrigado a realizar explosões controladas para desviar a corrente incandescente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.