EUA: 13 horas de cerco, tiroteio e mortes em disputa de terra

Pai e filho, revoltados com um plano estadual para desapropriar parte de suas terras, atiraram e mataram um policial que foi à casa deles, iniciando um cerco policial de 13 horas que terminou num ?tiroteio horrível?, no qual outro policial foi morto, segundo disseram vizinhos e autoridades.No mínimo 100 policiais rodearam a propriedade rural de Arthur Bixby, hoje. A mulher de Bixby escondeu-se em um apartamento na cidade e ameaçou atirar em quem estivesse por perto se seu marido ou seu filho fossem feridos. Ela foi presa imediatamente, informou o chefe da Divisão Estadual de Sanções Legais, Robert Stewart.Tudo começou hoje de manhã, quando um policial foi à casa, na zona rural de Abbeville, por ordem do juiz para finalizar um incidente da semana anterior, envolvendo uma briga entre trabalhadores do Departamento de Transportes e alguém da casa, disse a polícia.Como o policial não retornava, dois delegados foram à casa de Bixby procurar por ele. Não está claro o que aconteceu a seguir, mas os delegados pediram ajuda e a polícia rodeou a casa, iniciando um cerco.Onze horas depois, a polícia tentou sem sucesso assaltar a casa e foi recebida à bala de armas poderosas, segundo Stewart.?Nunca vi tamanha demonstração de força?, disse Stewart. Nenhum dos membros da família tentou negociar com a polícia durante o cerco.?Isto foi planejado?, afirmou Stewart.O tiroteio durou cerca de 10 minutos e a polícia atirou bombas de gás lacrimogêneo dentro da casa. O filho de Bixby, Steven de 36 anos, entregou-se. Duas horas depois, a polícia conseguiu entrar na casa e prender Arthur, que aparentemente feriu-se no tiroteio. Ele foi hospitalizado mas não houve informações sobre suas condições.Em um momento do cerco, os Bixbys destruíram dois robôs com controle remoto que a polícia enviou à casa para descobrir o que estava acontecendo, contou Stewart.Dentro da casa, a polícia encontrou um delegado morto e o que os policiais descreveram como literatura anti-americana e notas suicidas. Material similar foi encontrado também dentro do apartamento na cidade, onde a mulher de Bixby foi presa. Não se sabe a quem pertence o apartamento.Segundo Stewart, a família preparou-se para o cerco e fortificou as portas da casa para dificultar seu arrombamento pela polícia.As autoridades identificaram os dois policiais mortos como Danny Wilson e Donnie M. Ouzts. Ouztz aparentemente foi morto à distância por um rifle, explicou o porta-voz da Segurança Pública estadual, Sid Gaulden. Wilson foi encontrado dentro da casa. A polícia não sabe qual entrou primeiro.Gene Land, vizinho de Bixby, que vive a menos de um quilômetro, disse que Steven estava furioso porque o Estado planejava desapropriar parte das suas terras para alargar uma estrada. Os Bixbys moram lá há mais de 10 anos, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.