EUA abrem guerra contra drogas no Afeganistão

Os EUA estão decididos a abrir uma frente de batalha contra o ópio no Afeganistão, que se somará à atual guerra contra o terrorismo no país, disseram hoje fontes da Drug Enforcement Administration (DEA), a agência antidrogas americana. Da papoula se extrai o ópio e, do ópio, a heroína. "Estamos dispostos a desenvolver uma política antidrogas no Afeganistão", disse o chefe da DEA, Asa Hutchinson. Para Washington, a assistência internacional à reconstrução do Afeganistão pós-guerra e pós-Taleban deve incluir programas para induzir os agricultores a abandonarem o cultivo da papoula, substituindo-a por outros cultivos legais e de maior valor do ponto de vista nutritivo. O maior desafio será o de convencer o próximo governo afegão, seja ele qual for, a juntar-se ao combate à produção e tráfico de narcóticos. Os últimos governos do país demonstraram pouco interesse no assunto, disseram fontes da DEA. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.