Win McNamee/ AFP
Win McNamee/ AFP

EUA acabam com isenções para importação de petróleo do Irã

Em novembro do ano passado, o governo do presidente Donald Trump proibiu países de importarem petróleo iraniano

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2019 | 06h05

BRASÍLIA - Os Estados Unidos acabaram, nesta quinta-feira, 2, com as isenções que permitiam que países, incluindo o Japão, importassem petróleo do Irã sem sofrer com sanções americanas.

Em novembro de 2018, o governo do presidente Donald Trump proibiu países de importarem petróleo iraniano, depois que Washington se retirou do acordo de 2015, que suspendeu sanções contra Teerã em troca da limitação de sua capacidade nuclear. No entanto, o lado americano concedeu isenções a sete países e um território por 180 dias até ontem, 1º.

No mês passado, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, tinha anunciado que seu país não abriria mais nenhuma exceção além da data limite.

O governo de Trump tem exortado países a suspenderem totalmente as importações de petróleo iraniano, afirmando que suas sanções terão como alvo empresas que comprarem o produto de Teerã. O Japão já suspendeu as importações do Irã. Contudo, China e Turquia discordam da medida dos Estados Unidos e não devem parar de comprar petróleo do Irã imediatamente.

Cortes no suprimento de petróleo iraniano no mercado internacional também podem fazer com que os preços da commodity subam ainda mais. O governo americano afirmou que está trabalhando com a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos para assegurar que o mercado petroleiro seja suprido adequadamente. /Agência Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.