EUA aceitam propostas do Iraque para pacto de segurança

Os Estados Unidos comunicaram hoje ao primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, que aceitam diversas mudanças propostas por Bagdá, na semana passada, para o fechamento de um pacto de segurança de longo prazo entre os dois países, removendo assim obstáculos para a concretização do acordo, informou o The Wall Street Journal. As emendas apresentadas pelos EUA não alteram os principais aspectos da última versão revisada pelo governo iraquiano. O documento ainda contém a cláusula que exige a saída das forças americanas do Iraque até o fim de 2011.Também permanece intacto o parágrafo que determina a retirada dos soldados americanos das grandes cidades iraquianas já em junho do próximo ano. O pacto afirma ainda que militares americanos poderão ser levados a julgamento no Iraque caso cometam crimes violentos fora das bases quando não estiverem em serviço.Por causa da resposta amplamente positiva dos EUA, funcionários iraquianos disseram estar "mais próximos do que nunca da conclusão do acordo". No entanto, os dois lados já estiveram antes perto de um acordo, mas não conseguiram concluí-lo.O gabinete iraquiano pretende reunir-se no domingo para discutir a nova versão do pacto, que precisa ser aprovado pelo Parlamento antes de 31 de dezembro, quando expira o mandato da Organização das Nações Unidas (ONU) para a presença de tropas estrangeiras no Iraque.Caso os ministros iraquianos aprovem a nova versão do documento, o Parlamento do país árabe poderá apreciar a matéria já na próxima semana. "Estou otimista", disse Ali al-Dabbagh, porta-voz do governo do Iraque.Ao mesmo tempo, um político do Conselho Supremo para a Revolução Islâmica no Iraque (CSRII), maior partido xiita do Parlamento, assegurou que um acordo sobre o assunto "nunca esteve tão próximo". As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.