EUA acenam para retomada de negociação com Irã

O porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Philip J. Crowley, disse hoje que os EUA esperam que "nas próximas semanas seja possível ter o mesmo tipo de encontro que houve em outubro passado" com o Irã, para discutir o programa nuclear de Teerã. "Estamos mais interessados em um processo do que em um encontro", acrescentou.

AE, Agência Estado

28 de julho de 2010 | 20h02

O Irã prometeu parar o enriquecimento de urânio num grau mais elevado caso os países membros do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) aceitam o Acordo de Teerã. Esse pacto foi estabelecido pelo país com Brasil e Turquia e prevê a troca de combustível nuclear. A informação é do chanceler da Turquia, Ahmet Davutoglu, divulgada hoje pelo Wall Street Journal.

A insistência prévia do Irã em enriquecer urânio em até 20% foi uma das razões pelas quais os Estados Unidos e países impuseram novas sanções em junho, apesar do Irã ter fechado o acordo de troca de combustível nuclear algumas semanas antes.

Davutoglu disse que o ministro das Relações Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, ofereceu mudar a posição do Irã em continuar a enriquecer urânio, quando os dois tiveram uma reunião em Istambul no domingo passado. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.