EUA acham que Bin Laden tenta fugir do Afeganistão

As agências de inteligência dos Estados Unidos supõem que Bin Laden continua em uma mesma área controlada pelo Taleban desde os ataques de 11 de setembro. No entanto, agora, suspeitam que ele planeja fugir para Chechênia, Somália ou Iêmen - áreas onde, supõem que, como no Afeganistão, seja mais fácil se esconder. Para os americanos a mobilidade de Bin Laden é, ao mesmo tempo, uma forma de defesa e de vulnerabilidade, segundo opina o senador Richard Shelby, vice-presidente da Comissão de Inteligência do Senado dos EUA. "Se ele se move de lugar a lugar, de caverna a caverna, de povoado a povoado, cedo ou tarde vamos encontrá-lo" afirmou. O senador Bob Graham, presidente da comissão, afirmou ter informes que lhe fazem crer que Bin Laden será encontrado e capturado, ou morto, antes de meados de novembro. Como Shelby, ele recebe relatórios secretos das agências de inteligência. Acredita-se que Bin Laden move-se freqüentemente entre os campos da rede terrorista al-Qaeda e entre as profundas cavernas nas montanhas afegãs. Em algumas ocasiões, viaja com alguns de seus auxiliares, mas sempre com uma força de segurança. Normalmente, evita as cidades e a frente de batalha entre os talebans e a opositora Aliança Norte. Se assim for, provavelmente encontra-se no sul ou no oeste do país, onde os talebans têm mais força. Bin Laden poderia ainda tentar atravessar a fronteira por terra, embora exista também a possibilidade de tentar fugir em um avião apesar do perigo dos ataques aéreos. De acordo com Steven Aftergood, especialista em inteligência da Federação de Cientistas Norte-Americanos, os refugiados afegãos e os agentes infiltrados entre os talebans serão de grande importância para encontrar Bin Laden porque, segundo diz, o exilado saudita sabe que seus telefones por satélite estão sendo rastreados e acredita-se que ele utilize mensageiros. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.