EUA acham que captura de Saddam está próxima

Soldados americanos estacionados em Tikrit, no Iraque, disseram neste domingo que por pouco não capturaram o chefe da segurança de Saddam - e possivelmente o próprio ex-ditador -, enquanto um soldado dos EUA era morto no sul de Bagdá em um ataque com granadas. As tropas tomaram de assalto três sítios em Tikrit, a cidade natal de Saddam, em incursões simultâneas ao amanhecer, após receberem informações de que o novo chefe de segurança de Saddam se encontrava em uma delas, disse o tenente-coronel Steve Russell, que comandou a operação. "Chegamos com um atraso de 24 horas", disse Russell, acrescentando que os vizinhos disseram aos soldados que o homem procurado estava em um dos sítios. Em Bagdá, em mais um ataque contra as forças americanas no Iraque, um fuzileiro naval morreu neste domingo, elevando para cinco o número de soldados mortos nas últimas 24 horas. Outro soldado da mesma unidde ficou ferido. O ataque, com granadas, aconteceu ao sul de Bagdá, tendo por alvo os integrantes da 1ª Força Expedicionária da Marinha, segundo um porta-voz do comando militar dos Estados Unidos. Com a baixa de hoje, já são 48 os soldados americanos mortos em combates no Iraque desde 1º de maio e 163 em toda a guerra, 16 mais do que em toda a Guerra do Golfo de 1991. Em Tikrit, depois que 4ª Divisão de Infantaria aprisionou na quinta-feira um grupo de homens entre os quais se encontrava uma dezena de supostos guarda-costas de Saddam, os militares americanos se inteiraram de que o novo chefe de segurança do ex-governante - e, possivelmente, o próprio Saddam - se encontravam em um dos sítios. "Fecha-se o cerco em torno desses homens", disse o coronel James Hickey, comandante de uma brigada. "Seus esconderijos estão sendo descobertos e ficou mais difícil para eles locomover-se porque estamos em todas as partes. A qualquer momento, poremos abaixo suas portas - e eles o sabem".

Agencia Estado,

27 Julho 2003 | 13h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.