Evan Vucci/AP
Evan Vucci/AP

EUA: 'Acordo nuclear não fará o mundo mais pacífico'

Porta-voz do departamento de Estado afirmou que tratado não vai 'conseguir destruir nenhuma arma nuclear' e nem 'fortalecer a segurança de nenhum estado'

O Estado de S.Paulo

06 Outubro 2017 | 18h02

WASHINGTON - Os Estados Unidos afirmaram nesta sexta-feira, 6, que "não vão assinar" o tratado de proibição de armas atômicas apoiado pela organização premiada com o Prêmio Nobel da Paz, mas deixaram claro o compromisso para "cria condições para um desarme nuclear". 

"Esse tratado não fará o mundo mais pacífico, não vai conseguir a destruição de nenhuma arma nuclear nem fortalecerá a segurança de nenhum estado", declarou um porta-voz do departamento de Estado, reforçando que o texto apoiado pela Campanha Internacional pela Abolição das Armas Nucleares (Ican) não é apoiado por nenhum país que tem armas atômicas. 

+ Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares ganha Nobel da Paz 2017

Infográfico: Veja todos os ganhadores do Nobel da Paz

A organização teve papel importante na aprovação de um tratado de 122 países da Organização das Nações Unidas em julho de 2017. Setenta e dois anos depois das bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki, o Comitê do Nobel laureou os incansáveis esforços da Ican de livrar o mundo das armas nucleares. 

Com isso, mandou também uma mensagem às potências nucleares para que iniciem "sérias negociações" destinadas a eliminar seu arsenal. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.