EUA acreditam que afegãos entregarão Bin Laden

O Pentágono confia em que os próprios afegãos retirem Osama bin Laden de seu esconderijo sem que os americanos tenham que ir buscá-lo nas cavernas, afirmou nesta segunda-feira o secretário de Defesa, Donald Rumsfeld. Acrescentou que espera que uma recompensa de US$ 25 milhões ajude a convencer a população local a buscar o suspeito número um dos ataques terroristas contra os EUA. "Nossa esperança é de que o duplo incentivo de ajudar a libertar esse país de um regime muito repressivo... ao lado de uma recompensa monetária substancial" convença "um grande número de pessoas a penetrar nesses túneis e cavernas em busca dos malvados", disse Rumsfeld. Afirmou ainda que os EUA não permitirão que o chefe do regime do Taleban, o mulá Mohammed Omar, escape de seu refúgio na cidade de Kandahar, mesmo que a oposição negocie com ele um acordo dando-lhe salvo-conduto. Um grupo de oposição no Afeganistão disse que Omar estava negociando a entrega do poder em Kandahar a Haji Basher, um chefe tribal ligado ao Taleban. Ao lhe perguntarem o que aconteceria se Omar concretizasse um acordo, Rumsfeld respondeu: "Se a essência da questão é (saber) se lhe permitiremos... sair de Kandahar, a resposta é: ´Não, não lhe permitiremos´". Rumsfeld também lembrou que centenas de soldados das forças especiais estão operando atualmente no Afeganistão para intensificar as buscas por Bin Laden.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.