Militant website via AP, File
Militant website via AP, File

EUA acreditam que Estado Islâmico usará armas químicas em Mossul

Autoridades do país afirmam que 'dado o comportamento censurável do EI e o claro desprezo pelos padrões e normais internacionais' não ficarão surpresas se os jihadistas usarem agente mostarda ou outra arma química

O Estado de S. Paulo

19 de outubro de 2016 | 10h14

WASHINGTON - Os Estados Unidos acreditam que o Estado Islâmico usará armas químicas para tentar repelir uma ofensiva liderada pelo Iraque na cidade de Mossul, disseram autoridades americanas, embora tenham acrescentado que a habilidade técnica do grupo para o desenvolvimento de tais armas é altamente limitado.

Forças americanas começaram a coletar regularmente fragmentos de cápsulas para testar possíveis agentes químicos, dado o provável uso de agente mostarda pelo Estado Islâmico nos meses anteriores à ofensiva em Mossul, iniciada na segunda-feira, disse uma autoridade.

Em um incidente até há pouco confidencial, forças dos EUA confirmaram a presença de agente mostarda de enxofre em fragmentos de munição do Estado Islâmico em 5 de outubro, disse uma segunda autoridade. O Estado Islâmico tinha como alvo forças locais, e não tropas americanas ou da coalizão liderada pelos EUA.

"Dado o comportamento censurável do Estado Islâmico e o claro desprezo pelos padrões e normais internacionais, este evento não é surpreendente", disse a segunda autoridade à Reuters, falando sob condição de anonimato.

Autoridades americanas não acreditam que o Estado Islâmico tenha obtido sucesso até o momento no desenvolvimento de armas químicas com efeitos letais, o que significa que armas convencionais ainda são as ameaças mais perigosas para forças curdas e iraquianas, que seguem avançando. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.