EUA acreditam que Fidel enfrenta sérios problemas de saúde

O governo dos Estados Unidos afirmou nesta sexta-feira que desconhece o estado do presidente cubano, Fidel Castro, mas assinalou que ele enfrenta "sérios" problemas de saúde, ao mesmo tempo em que se mostrou convencido do fracasso da transferência do poder ao seu irmão, Raul.O secretário adjunto para Assuntos Latino-americanos dos Estados Unidos, Thomas Shannon, disse que a saúde de Castro, que no próximo domingo completará 80 anos, continua sendo uma incógnita, mas que tudo indica que ele enfrenta sérios problemas. O porta-voz do Departamento de Estado, Tom Casey, acrescentou por sua vez que os EUA não têm nenhuma notícia a respeito e tampouco a espera, em virtude do tradicional fechamento da sociedade cubana em questões como estas. Fidel Castro cedeu temporariamente o poder a seu irmão Raul no dia 31 de julho para se submeter a uma complexa cirurgia intestinal e, desde então, pouco se sabe sobre sua condição de saúde, considerada "segredo de Estado" por Cuba.Em declarações à imprensa, Shannon assinalou que Cuba pode estar enfrentando "um momento de grande mudança e de endurecimento do regime na tentativa de reafirmar seu controle". Contudo, afirmou que a transferência de poder entre os irmãos Castro não terá sucesso pois "quando um líder supremo desaparece de um regime autoritário, o regime se desintegra". Shannon confirmou que os EUA mantém seus planos de contribuir com a transição democrática no país caribenho, independente do que ocorra com Fidel Castro.TransiçãoO chanceler salvadorenho, Francisco Laínez, também vislumbra um processo de transição em Cuba depois do afastamento de Fidel do poder. Segundo ele, atualmente existem poucas notícias sobre o que acontece em Cuba, mas "acreditamos que o importante é que este é o início de um processo de transição que, esperamos, nos leve a uma mudança pacífica que permita a Cuba viver em democracia", expressou o chanceler durante uma coletiva de imprensa em Miami. Laínez foi perguntado se seu país, que não mantém laços diplomáticos com Cuba, responderia ao chamado de vários grupos de exilados em Miami para que os governos da América Latina respaldem um processo de transição. "Temos que esperar para ver o que acontece para ter mais elementos de julgamento e conhecer especificamente o que acontecerá", respondeu. Recuperação Em posição contrária às afirmações do governo americano e do chanceler de El Salvador, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse estar "certo" de que o líder cubano continua se recuperando diariamente da cirurgia intestinal."Fidel, como está?", iniciou Chávez em seu discurso televisionado, ao inaugurar novas instalações de um programa de assistência médica gratuita promovido em seu país com ajuda cubana."Um abraço, irmão. Tenho certeza de que a cada dia que passa e a cada dia que amanhece continua se restabelecendo em sua saúde, que apreciamos tanto. Daqui, vai o agradecimento de todo nosso povo a você, camarada, companheiro, amigo", disse.Em vezes anteriores, Chávez se referiu a Castro no sentido de que estava se recuperando da cirurgia à qual foi submetido, mas ontem, em outro ato público, disse pela primeira vez que o líder cubano estava lutando pela vida.Nesta sexta-feira, o presidente venezuelano reiterou seu desejo, ao inaugurar novas instalações médicas que permitirão atender 7 milhões dos 26 milhões de venezuelanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.