EUA: acusado de terrorismo pode pegar prisão perpétua

Promotores federais disseram hoje que Faisal Shahzad, o homem que tentou detonar um carro-bomba na Times Square em maio, em Nova York, pode ser condenado à prisão perpétua. Shahzad, cidadão norte-americano nascido no Paquistão, confessou em junho ter cometido dez crimes, dentre eles conspiração para usar arma de destruição em massa e tentativa de ato de terrorismo. Sua sentença deve ser anunciada na próxima terça-feira.

AE, Agência Estado

29 de setembro de 2010 | 18h37

Ele também disse às autoridades, após sua prisão, que planejava detonar uma segunda bomba em Nova York duas semanas após a primeira, caso não tivesse sido detido. "Longe de fornecer uma explicação para sua atividade criminal, as características e a história de Shahzad favorecem a adoção da sentença mais rígida possível", disse o promotor assistente Randall W. Jackson.

O advogado de Shahzad não comentou a declaração. Shahzad está detido desde sua prisão, em 3 de maio, dois dias depois da tentativa de explodir um carro-bomba. Ele foi retirado de um voo que partiria do Aeroporto Internacional John F. Kennedy.

Uma Nissan Pathfinder vazia foi encontrada estacionada na Times Square no dia 1º de maio. Shahzad teria comprado o carro no estacionamento de um supermercado de Connecticut por US$ 1.300, em dinheiro, cerca de uma semana antes. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
terrorismoEUAprisãoacusadoatentadoNY

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.