EUA acusam militantes afegãos de usar fósforo branco

Militares norte-americanos acusaram hoje militantes do Afeganistão de usarem munições de fósforo branco em ataques contra forças dos Estados Unidos e em áreas civis, o que segundo eles teria ocasionado pelo menos 44 incidentes de insurgentes usando ou estocando essas armas. O fósforo branco é um material que se inflama espontaneamente e que causa sérias queimaduras. O uso para iluminar um alvo ou criar fumaça é considerado legítimo sob a lei internacional, mas grupos de direitos humanos dizem que sua utilização em áreas povoadas pode queimar civis indiscriminadamente e constitui crime de guerra.

AE-AP, Agencia Estado

11 de maio de 2009 | 14h40

O mais recente ataque militante com fósforo branco ocorreu na quinta-feira, quando um posto da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em Logar foi atingido por suas rodadas indiretas de fósforo branco, dizem os documentos. A maioria parte das tropas de Logar, que fica ao sul de Cabul, é formada por norte-americanos.

Os militares dos Estados Unidos disseram que há pelo menos sete exemplos nos quais afegãos usaram fósforo branco em ataques improvisados desde o fim de 2007, incluindo ataques em áreas civis. Os documentos militares mostraram 12 casos nos quais foi usado fósforo branco em ataques com morteiros ou foguetes, a maioria nos últimos dois anos.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãofósforo brancoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.