EUA adiam novamente votação sobre teto da dívida

Kevin McCarthy, responsável pela matéria entre os republicanos, anunciou que não haveria pleito e não mencionou quando ele ocorrerá

Agência Estado

29 de julho de 2011 | 00h32

A Câmara de Representantes dos EUA decidiu adiar no fim da noite de quinta-feira, 28, no horário local, (23h30 em Brasília), a proposta do líder da maioria republicana, John Boehner, para elevar o teto da dívida nacional, cujo prazo se esgota no dia 2 de agosto. O representante Kevin McCarthy, responsável pela matéria entre os republicanos, anunciou que não haveria votação na noite de ontem, como estava previsto, sem mencionar quando ela ocorrerá, numa mostra de que há divisão dentro do próprio partido republicano. Porém, segundo fontes, a votação, inicialmente prevista para o fim da tarde, foi suspensa porque os líderes republicanos avaliaram que não seria possível obter os 216 votos necessários - faltariam quatro, segundo as agências de notícias - para aprovar o projeto de lei.

No início da noite de ontem, Boehner tentou convencer pessoalmente os republicanos contrários à proposta - como os ultraconservadores do movimento Tea Party - enquanto a Casa votava questões simples, como nomeação de agências dos Correios. Os deputados chegaram a encomendar 19 pizzas, temendo discussões madrugada adentro. Os democratas acusam os republicanos de perder um tempo precioso, uma vez que o presidente Barack Obama já havia dito que vetaria a proposta de Boehner. Além disso, o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, disse que se a proposta de Boehner passasse na Câmara ele a levaria imediatamente ao Senado para rejeitá-la. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAvotaçãoadiadatetodívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.