EUA admitem morte de pescador egípcio no Canal de Suez

Embaixada afirma que a vítima foi atingida por tiros de aviso contra a pequena embarcação que se aproximou

Efe,

26 de março de 2008 | 08h34

A Embaixada dos Estados Unidos no Cairo admitiu nesta quarta-feira, 26, a morte de um egípcio, baleado em um ataque de um navio americano que transportava material militar no Canal de Suez, depois de ter negado o incidente na terça. Em comunicado, os EUA explicaram que o navio "Global Patriot" efetuou vários disparos de aviso contra um barco egípcio que tentou uma aproximação na segunda-feira passada. A nota assinala ainda que a tripulação da embarcação americana avisou através de um intérprete árabe a vários pequenos barcos egípcias que o cercavam para que não se aproximassem. Um dos barcos não acatou a ordem e por isso os americanos lançaram atiraram para o ar.  "Aparentemente um egípcio da embarcação morreu por um dos tiros de advertência", apontou o comunicado. O texto acrescentou que o incidente está sendo investigado em colaboração com as autoridades egípcias. Segundo a versão da polícia egípcia, um cidadão de seu país morreu e outros dois ficaram feridos quando se aproximaram em um barco pesqueiro para tentar vender produtos aos americanos.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.