EUA admitem preocupação com aquecimento global

A administração do presidente Barack Obama nunca esteve tão convencida de que o aquecimento global vem mudando para pior o dia a dia dos norte-americanos e de que isso vai piorar ainda mais, concluiu o estudo Avaliação Nacional do Clima, cujos detalhes serão divulgados nesta terça-feira.

AE, Agência Estado

05 Maio 2014 | 18h17

"Já estamos vendo condições meteorológicas extremas e isso está acontecendo agora. Há mais ondas de calor, especialmente no Oeste e no Sul", disse Douglas Wuebbles, cientista climático da Universidade de Illinois e coautor da pesquisa. O estudo pretende enfatizar como os EUA já estão pagando vários bilhões de dólares por conta de interferências humanas que reforçaram o fenômeno do aquecimento global.

O relatório é uma versão reescrita e resumida de um projeto que foi lançado em janeiro de 2013, com mais referências científicas, avaliações de especialistas e do público e uma revisão completa da Academia Nacional de Ciências, informaram Wuebbles e o autor do estudo, Gary Yohe, da Universidade de Wesleyan, em Connecticut.

O estado da Califórnia é uma das principais preocupações climáticas do país, por conta de uma grave estiagem que atinge a região, onde algumas zonas rurais correm risco de ficar sem água. Em janeiro do ano passado, não havia nenhuma área da Califórnia em situação de seca extrema ou excepcional, mas, agora, o problema está presente em 77% do estado, mais um sinal dos efeitos do aquecimento global nos EUA, acreditam os cientistas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUA AQUECIMENTO OBAMA CLIMA SECA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.