EUA admitem que Iraque abateu um "Predador"

O Iraque abateu nesta quarta-feira um avião espião norte-americano, na zona de exclusão aérea ao sul do país, informou a agência de notícias iraquiana controlada pelo governo. Em Washington, o Departamento de Defesa dos EUA confirmou a perda de um aparelho na região. "Nós admitimos que um avião Predator, não tripulado, foi perdido no sul do Iraque na manhã desta quarta-feira", afirmou o coronel Dave Lapan por telefone do Comando Central dos EUA em Tampa, Flórida. "O avião espião foi abatido no setor sul e vinha do Kuwait", disse a agência iraquiana, citando um militar não identificado. O oficial disse que o avião foi derrubado em "resposta aos mártires do Iraque e da Palestina". A fonte acrescentou que o avião estava sendo utilizado para espionar as instalações e formações militares. Não foram mostradas imagens dos restos do aparelho nem informado o local da queda. Em setembro, o Pentágono admitiu ter perdido dois aviões espiões Predator na área. O Iraque afirma ter sido o responsável pela derrubada dos aparelhos. As zonas de exclusão aérea no Iraque foram estabelecidas depois da Guerra do Golfo (1991) para, segundo os aliados, proteger os muçulmanos xiitas (no sul) e os curdos (no norte).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.