EUA advertem Pyongyang e reafirma apoio a Seul

O secretário adjunto de Defesa dos Estados Unidos, Ashton Carter, que está em visita a Seul, enviou uma mensagem aos dois países que compartilham a península coreana. Ele fez advertências a Pyongyang, em razão das recentes ameaças de ataque nuclear feitas ao país e reassegurou a Seul que o apoio militar ao país não será afetado pelos cortes orçamentários norte-americanos.

Agência Estado

18 de março de 2013 | 08h04

Carter disse aos jornalistas nesta segunda-feira que as ameaças de Pyongyang vão aprofundar o compromisso do país com a defesa de Seul. Segundo ele, isso inclui uma garantia de segurança para Seul, que não possui armas atômicas.

Ashton afirmou que os cortes no orçamento dos Estados Unidos não afetarão dos esforços do Pentágono de fazer da defesa da Coreia do Sul uma prioridade.

O governo norte-coreano está irritado com os exercícios militares conjuntos realizados pelos Estados Unidos e Coreia do Sul e com as novas sanções impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU). Pyongyang ameaçou realizar ataques nucleares contra Washington, mas acredita-se que o país não tem armas para cumprir a ameaça. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUASeulPyongyangpolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.