EUA afirmam que ataques podem ir além do Afeganistão

Os EUA notificaram o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) que os ataques antiterroristas poderão ser ampliados para além das fronteiras do Afeganistão. Em uma carta enviada ao conselho, o embaixador do EUA, John Negroponte, afirmou que forças "norte-americanas, no direito inerente de defenderem a coletividade e os indivíduos, deram início a ações designadas a prevenir e deter novos ataques nos EUA". De acordo com Negroponte, desde os ataques terroristas aos EUA no dia 11 de setembro, o governo norte-americano obteve informações claras e convincentes de que a organização Al-Qaeda, apoiada pelo regime do Taleban no Afeganistão, teve participação central nos ataques. Negroponte afirmou que as investigações norte-americanas ainda estão em estágio inicial e não deu outros detalhes sobre a suposta ligação do Al-Qaeda, grupo de Osama bin Laden, com os ataques do dia 11. "Nós achamos que nossas propostas de auto-defesa acarretam mais ações em relação a outras organizações e outros Estados", declarou o embaixador. Os comentários de Negroponte foram feitos antes de um encontro privado dos 13 membros do conselho de segurança previsto para começar às 18h (de Brasília). Leia o especial

Agencia Estado,

08 Outubro 2001 | 13h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.