EUA afirmam que líder do Estado Islâmico não era alvo

O porta-voz do Pentágono, Steve Warren, afirmou que um bombardeio aéreo americano em um comboio de dez veículos no norte do Iraque na última semana não tinha como alvo o principal líder do grupo extremista Estado Islâmico, Abu Bakr Al Baghdadi, e sim outros "líderes de batalha" do grupo.

Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2014 | 16h49

Warren disse nesta segunda-feira que autoridades dos EUA são incapazes de confirmar relatos de que Al Baghdadi foi ferido. Um oficial de inteligência do Ministério do Interior do Iraque afirmou à Associated Press no domingo que um ataque aéreo no Iraque realizado no sábado deixou Al Baghdadi ferido enquanto ele participava de uma reunião na cidade de Qaim, próxima à fronteira com a Síria. De acordo com o funcionário, esse ataque não é relacionado ao descrito por Warren, perto da cidade de Mossul.

O porta-voz do Pentágono acrescentou que os EUA não tem Al Baghdadi como alvo específico no Iraque ou em qualquer outro lugar, mas que estão tentando combater a capacidade do Estado Islâmico de comandar as forças de batalha. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.