EUA afirmam ter evidências de ataques russos à Ucrânia

Segundo departamento de Defesa americano, Rússia pretende entregar mais lançadores de foguetes às forçcas separatistas ucranianas

Agência Estado

24 de julho de 2014 | 17h50

O governo dos Estados Unidos acusou a Rússia, nesta quinta-feira, de disparar contra alvos militares na Ucrânia a partir de seu território e de fornecer suprimento de armas aos separatistas pró-Rússia.

"Temos novas evidências de que os russos pretendem entregar mais lançadores de foguetes às forças separatistas na Ucrânia e que a Rússia está disparando contra postos militares ucranianos a partir do território russo", informou a porta-voz do departamento de Defesa, Marie Harf.

As acusações ocorrem após o acirramento das relações diplomáticas entre Moscou e Washington a partir da crise deflagrada com a queda do avião da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia, onde separatistas pró-Rússia lutam contra o governo de Kiev. A causa da queda do voo foi um míssil supostamente enviado pela Rússia aos rebeldes, que teriam disparado o armamento.

A porta-voz americana disse na última quarta-feira que o presidente russo Vladimir Putin é o responsável indireto pela queda do avião, que matou quase 300 pessoas na semana passada. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUARússiaUcrâniacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.