EUA ajudam oposição a combater o chavismo, diz Fidel em artigo

Líder cubano diz que americanos querem se apoderar de petróleo venezuelano

27 de setembro de 2010 | 14h01

HAVANA - O ex-presidente e líder cubano Fidel Castro acusou os EUA nesta segunda-feira, 27, de apoiar a oposição da Venezuela a frustrar "uma vitória arrasadora" de Hugo Chávez nas eleições parlamentares deste domingo e acusou os americanos de tentar se apoderar do petróleo venezuelano.

 

Em artigo sobre as eleições parlamentares da Venezuela, o ex-governante de Cuba diz que "o inimigo (os EUA) conseguiu uma parte de seus propósitos", embora o partido de Hugo Chávez tenha saído vitorioso. "O que querem é o petróleo da Venezuela" é o título do último artigo Reflexiones do líder cubano, divulgado pela imprensa

Oficial.

 

Fidel afirma que esse objetivo é o que leva os EUA a usarem "enormes recursos midiáticos para tentar afundar o governo Revolucionário Bolivariano em um mar de mentiras e calúnias".

 

Com relação aos resultados das eleições, Fidel reconhece que "o inimigo alcançou uma parte de seus propósitos", já que o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) perdeu a maioria qualificada na Assembleia Nacional.

 

Embora "o império creia que obteve uma grande vitória", o líder cubano vê os resultados de 26 de setembro como uma "vitória da Revolução Bolivariana e seu líder Hugo Chávez".

 

O ex-governante cubano destacou a grande participação popular nas eleições e a entrada no Parlamento venezuelano de "um elevado número de jovens, mulheres e outros militantes combativos e experientes" do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV). Segundo Fidel, "a Revolução Bolivariana tem hoje o Poder Executivo, grande maioria no Parlamento e um partido capaz de mobilizar milhões de lutadores pelo socialismo".

 

O líder acrescenta que os EUA "não contam com mais do que fragmentos de partidos na Venezuela, alinhavados pelo medo da Revolução e grosseiros apetites materiais". "Não poderão recorrer ao golpe de Estado na Venezuela como fizeram com (Salvador) Allende no Chile e outros países de Nossa América", prosseguiu.

 

Nas eleições parlamentares da Venezuela realizadas neste domingo, o PSUV, partido do presidente Hugo Chávez, perdeu a maioria qualificada na Assembleia Nacional, o que permitiu o retorno da oposição após cinco anos de ausência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.