Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

EUA alertam cidadãos contra viagens a Israel

O Departamento de Estado dos EUA usou como justificativa uma "situação de segurança em deterioração" para alertar aos norte-americanos, nesta terça-feira, para que evitem viajar a Israel, à Cisjordânia e à Faixa de Gaza e orientou dependentes de diplomatas norte-americanos do consulado do país em Jerusalém a voltarem para casa."A possibilidade de novos atos terroristas continua alta", dizia o alerta de viagem. "A situação em Jerusalém, na Cisjordânia e na Faixa de Gaza continua extremamente volátil com a continuidade de atentados terroristas, confrontos e tumultos."Alertas semelhantes para que os norte-americanos evitem viagens a Israel foram emitidos também nos meses de dezembro e janeiro últimos.O comunicado desta terça-feira foi acompanhado por um anúncio de que os dependentes de diplomatas norte-americanos e outros funcionários do Consulado dos Estados Unidos em Jerusalém estãoautorizados a voltar para casa por conta do governo.Norte-americanos que vivem em Jerusalém, na Cisjordânia e na Faixa de Gaza também foram orientados a pensar numa mudança de ares.Os Estados Unidos, recusando-se a reconhecer Jerusalém como capital de Israel, mantém sua embaixada em Tel Aviv. A autorização para a partida de dependentes não se aplica aosfuncionários da embaixada, ressaltaram dois funcionários do governo norte-americano.Jerusalém vem sendo alvo freqüente de militantes suicidas palestinos. Tel Aviv também foi palco de alguns ataques, mas com uma freqüência muito menor em comparação com Jerusalém.

Agencia Estado,

02 de abril de 2002 | 17h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.