EUA alertam países por laços com Irã

O secretário de Defesa americano, Robert Gates, aconselhou ontem cautela aos países latino-americanos que negociam com o Irã o desenvolvimento de programas nucleares. De acordo com Gates, as nações devem tomar cuidado com os "motivos reais" de Teerã em relação ao tema.

, O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2010 | 00h00

"Acredito que os países em negociação com o Irã neste terreno devem ser muito cautelosos e cuidadosos sobre como interagem com os iranianos - a respeito de seus motivos reais e sobre o que realmente eles estão tentando fazer", disse o secretário pouco após chegar a Santa Cruz, na Bolívia, para participar da 6ª Conferência de Ministros de Defesa das Américas, que começa hoje na cidade.

Gates disse não saber "realmente o que querem os iranianos" em relação ao assunto. "Se estamos falando de poder nuclear civil, então tudo pode ser verificado pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e não teríamos nenhuma objeção", acrescentou.

A conferência bianual deve ser inaugurada hoje pelo presidente boliviano, Evo Morales, que já declarou interesse na construção de uma usina nuclear na Bolívia em conjunto com Teerã. "Não estou certo de que os iranianos tenham capacidade para construir uma planta nuclear", declarou Gates, afirmando que, nos últimos 20 anos, a usina iraniana conta com administração russa./AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.