EUA alertam seus cidadãos no Paquistão sobre ataque

Embaixada recomenda que cidadãos norte-americanos limitem seus movimentos

Reuters

11 Julho 2007 | 09h29

Os Estados Unidos alertaram seus cidadãos no Paquistão na terça-feira para ficarem atentos sobre a possibilidade de ataques de "elementos terroristas" após a luta do governo paquistanês contra militantes em uma mesquita em Islamabad. O alerta veio da Embaixada dos EUA na capital paquistanesa, onde forças do país mataram um clérigo rival e mais de 50 militantes islâmicos após 15 horas de confronto em uma mesquita para terminar com um cerco que já durava uma semana. "A embaixada dos EUA recomenda que cidadãos norte-americanos limitem seus movimentos na área de Peshawar por alguns dias, devido a anúncios não especificados de elementos terroristas, na agência tribal de Bajaur, de que planejam desencadear ataques em retaliação aos eventos recentes no complexo Lal Masjid em Islamabad", disse a representação norte-americana no país. "No passado, militantes de áreas tribais têm conduzido ataques de grande porte em áreas povoadas, incluindo Peshawar, logo após ação militar", acrescentou a embaixada em uma mensagem em seu website. "A embaixada e consulados dos EUA recomendam que todos os cidadãos norte-americanos permaneçam particularmente atentos durante as próximas semanas." O presidente paquistanês, Pervez Musharraf, ordenou que tropas cercassem a Mesquita Vermelha no dia 3 de julho, após tiroteios entre forças de segurança e estudantes religiosos armados, seguindo meses de tensão entre autoridades e radicais do santuário, Lal Masjid. Pelo menos oito soldados morreram na operação, elevando o número de mortos para 60 no total até agora.

Mais conteúdo sobre:
Paquistão Mesquita Vermelha ataque EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.