EUA ampliam lista internacional de chefões da droga

O presidente dos EUA, George W. Bush, acrescentou dez nomes - sendo metade de cidadãos mexicanos - à lista americana de chefões internacionais do tráfico de drogas, indivíduos e empresas que são alvo de sanções especiais por parte do Estado americano. Sob o Decreto de Chefões da Droga de 1999, traficantes e empresas ligadas a eles perdem o acesso ao sistema financeiro americano e a todos os negócios que envolvam empresas e cidadãos dos Estados Unidos.Com o decreto de Bush, o número de pessoas ou entidades listadas como ?chefões? chega a 48. Bush acrescentou à lista: Organização Arellano Felix, Eduardo Ramon Arellano Felix, Francisco Javier Arellano Felix, Organização Carrillo Fuentes e Armando Valencia Cornelio, todos do México. Também passam a ser considerados traficantes internacionais Norris Nembhard e Leebert Ramcharan, da Jamaica; Fernando Melciades Zevallos Gonzales, do Peru; Iqbal Mirchi, da Índia; e Haji Bashir Noorzai, do Afeganistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.