EUA ampliam ofertas para Coréia do Norte abandonar programa nuclear

O embaixador americano na Coréia doSul, Thomas Hubbard, disse hoje que os EUA têm mais do queajuda alimentar para oferecer à Coréia do Norte, caso Pyongyangabandone suas ambições nucleares. A nova oferta se dá ao mesmotempo em que um enviado russo, o vice-ministro de RelaçõesExteriores Alexander Losiukov, apresentava ao regimenorte-coreano "um plano integrado", que incluiria garantias desegurança e a retomada da assistência econômica à Coréia doNorte em troca de um compromisso para manter a Península Coreanalivre de armas atômicas. Durante a reunião com Losiukov, o vice-ministro de RelaçõesExteriores norte-coreano, Kang Sok-ju, agradeceu a Rússia pela"boa vontade para solucionar a situação". Acusando os EUA denão cumprirem acordos para fornecimento de petróleo, a Coréia doNorte anunciou nas últimas semanas a retomada de seu programanuclear. O secretário de Defesa, Donal Rumsfeld, reiterou hoje, ementrevista à rede de TV ABC, que os EUA privilegiam a viadiplomática para resolver a disputa com a Coréia do Norte."Isso significa que os EUA ou a Coréia do Sul poderão seratacados pela Coréia do Norte sem que respondam? É claro quenão", acrescentou Rumsfeld. O secretário disse ainda que o risco representado pela Coréiado Norte não se baseia apenas em como eles podem usar suacapacidade militar. "O problema é que se trata do maiorexportador de mísseis balísticos do mundo e proporcionam armas ematerial nuclear para outros países", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.