Brendan Smialowski/AFP
Brendan Smialowski/AFP

EUA antecipam proibição da entrada de viajantes do Brasil em dois dias

Um comunicado da Casa Branca alterou o momento de início das restrições para 23h59 de terça-feira, 26 de maio, no horário da Costa Leste americana (0h59 da quarta-feira, 27 de maio, pelo horário de Brasília)

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2020 | 21h07

A Casa Branca antecipou nesta segunda-feira, 25, em dois dias, as restrições de viagens do Brasil aos Estados Unidos, anunciadas depois que o país tornou-se o segundo maior foco de crise do coronavírus no mundo. Antes, a medida entraria em vigor às 23h59 (horário de Nova York) do dia 28. Agora, entra em vigor às 23h59 de terça-feira, 26, segundo comunicado da Casa Branca.

O documento não deu uma razão para a alteração. O Departamento de Segurança Interna dos EUA, que supervisiona assuntos de imigração, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.  Donald Trump já havia proibido viagens de Europa e China. O Brasil, porém, é o único país da America do Sul a sofrer esse tipo de restrição.

A proibição de viajar foi um baque para o presidente Jair Bolsonaro, que tem seguido o exemplo do presidente dos EUA ao abordar a pandemia, combatendo pedidos por distanciamento social e promovendo medicamentos não comprovados. 

No domingo, a Casa Branca disse que as restrições ajudariam a garantir que estrangeiros não trouxessem infecções adicionais para os EUA, mas que não se aplicariam aos fluxos de comércio entre os dois países. 

O conselheiro de segurança nacional de Trump, Robert O'Brien, disse no domingo que as medidas são necessárias para proteger o povo americano e esperar que sejam temporárias. Os EUA têm o maior número de casos de covid-19 no mundo. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.