EUA anunciam captura de 600 milicianos xiitas no Iraque

O Exército americano no Iraque, em parceria com tropas iraquianas, capturaram mais de 600 combatentes de uma milícia fiel ao clérigo radical xiita Muqtada al-Sadr. Entre 11 e 16 líderes do grupo, conhecido como Exército Mehdi, estariam entre os detidos.Em comunicado divulgado nesta terça-feira, o Exército dos EUA afirma ter realizado 52 operações contra a milícia em 45 dias. Segundo o texto, os detidos esperam sob custódia os seus processos judiciais.Ainda de acordo com os militares americanos, extremistas sunitas também estariam entre os alvos das operações. Como parte de um novo plano do presidente George W. Bush para o país árabe, as forças americanas e iraquianas preparam para os próximos dias uma ampla operação para acabar com a violência na capital. Bagdá, assim como outros centros importantes do Iraque, sofrem há quase um ano com uma espiral de embates sectários entre sunitas e xiitas, que já deixaram milhares de mortos por todo o país.O Exército Mehdi é uma milícia xiita acusada de cometer ataques contra as forças multinacionais, o Exército iraquiano e a população, além de ações de violência sectária contra sunitas.O comunicado acusa a milícia de estar envolvida em "atividades criminosas", termo usado pela primeira vez pelo Exército americano contra a milícia de Sadr, que é atualmente uma das figuras mais respeitadas pela população iraquiana.A nota acrescenta que as operações contra a milícia xiita serão cruciais para "trazer a paz e a estabilidade aos iraquianos".Na semana passada, unidades americanas e iraquianas detiveram Abdul Hadi al-Daraji, um dirigente da organização e colaborador de Muqtada al-Sadr no bairro de Cidade de Sadr, no leste de Bagdá.A comunicação do Exército dos EUA informa também que 33 chefes sunitas foram detidos nos últimos 45 dias.As novas detenções fazem parte do novo plano de segurança para Bagdá lançado pelo primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.