EUA anunciam morte de pelo menos 80 talibãs em combates no Afeganistão

O combate mais duro entre os soldados dos EUA e Afeganistão durou seis horas

EFE,

28 de outubro de 2007 | 04h39

Pelo menos 80 talibãs afegãos morreram ao repelir as forças americanas em emboscadas insurgentes na províncias sulinas de Helmand e Kandahar, assegurou neste domingo, 28, o comando dos Estados Unidos no Afeganistão. O combate mais duro aconteceu neste sábado na área de Musa Qaleh Wadi, onde os soldados dos EUA e Afeganistão enfrentaram durante seis horas os insurgentes e mataram "quase sete dúzias de talibãs", segundo um comunicado do comando. A fonte já havia divulgado uma nota sobre este enfrentamento, que segundo o Exército dos EUA, levou à morte "vários" talibãs sem que houvesse informações de baixas civis, já que as forças americanas e afegãs tinham evitado atacar "muitos alvos" para proteger a população. De acordo com o comunicado deste domingo, um "grande número" de talibãs tinha emboscado uma patrulha mista de reconhecimento formada por soldados dos EUA e Afeganistão. As tropas atacadas responderam ao ataque e, com o apoio da aviação, mataram "mais de seis dúzias de insurgentes enquanto estes tentavam reforçar as posições inimigas". Ainda neste sábado, na vizinha província de Kandahar, uma patrulha mista de reconhecimento foi atacada por "vários" insurgentes nas proximidades de Shah Wali Kowt. "A patrulha enfrentou imediatamente os talibãs e matou vários combatentes inimigos antes que eles fugissem da área", disse o comando dos EUA em outro comunicado, no qual também destacou que não há relatórios sobre baixas civis. O Exército americano não informou sobre baixassem suas fileiras em nenhum dos dois combates. Cerca de cinco mil pessoas morreram no Afeganistão este ano, o mais violento desde a queda dos talibãs, em 2001.

Tudo o que sabemos sobre:
COMBATEEUAAFEGANISTÃOSOLDADOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.