EFE/MIGUEL GUTIÉRREZ
EFE/MIGUEL GUTIÉRREZ

EUA anunciam novas sanções contra cúpula chavista na Venezuela

Quatro membros do governo venezuelano ligados ao Exército têm bens congelados e são proibidos de entrar em território americano

O Estado de S.Paulo

05 Janeiro 2018 | 16h14

WASHINGTON - O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos ampliou nesta sexta-feira, 15, as sanções a membros da cúpula chavista na Venezuela. Entre os afetados, que não poderão viajar para os Estados Unidos e tiveram bens congelados, estão o governador do Estado de Aragua, Rodolfo Marco Torres, o ex-governador Francisco Rangel Gómez e o ministro de Fronteiras Gerardo Izquierdo Torres, além do general da Guarda Nacional Bolivariana Fabio Zavarse Pabón. Os quatro são ou foram militares. 

+ Venezuela confirma ao Itamaraty prisão de brasileiro, diz TV

“As sanções evidenciam a determinação do governo americano em responsabilizar implicados em corrupção na Venezuela”, disse em nota o secretário do Tesouro Steven Mnuchin. “Os sancionados têm responsabilidade na repressão a protestos de rua na Venezuela.”

Nos últimos meses os Estados Unidos ampliaram as sanções contra a Venezuela, que incluem além de punições contra a cúpula chavista e o presidente Nicolás Maduro, o veto ao refinanciamento da dívida externa do país, que ampliou a crise financeira que atinge o país desde 2013.

+ Escândalos e guinada à direita marcam eleições na América Latina em 2018

Em novembro, o departamento de Estado publicou um comunicado no qual vinculou o fim das sanções a reformas políticas no país. /AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.