EUA anunciam volta de diálogo entre Israel e palestinos

Os Estados Unidos patrocinarão um encontro entre os líderes de Israel, Binyamin Bibi Netanyahu, e da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, no dia 2, para o lançamento de negociações diretas. O objetivo é alcançar um acordo definitivo de paz até setembro de 2011, afirmou ontem a secretária de Estado, Hillary Clinton.

AE, Agência Estado

21 de agosto de 2010 | 10h08

Os palestinos aceitaram na noite de ontem participar da reunião. Mas Saeb Erekat, negociador-chefe dos palestinos, advertiu que qualquer negativa de Israel em deter as construções nos territórios ocupados poria as negociações em perigo.

"Chegar a um acordo é um grande desafio, mas é possível", afirmou o premiê de Israel ontem, por meio de comunicado. "Vamos às negociações com um desejo genuíno de chegar a um acordo de paz entre os dois povos que protegerá os interesses de Israel, sobretudo de segurança nacional", concluiu Bibi, em claro apelo à ala mais à direita da coalizão política que o sustenta no poder e se opõe à negociação.

Em princípio, Abbas e Bibi deverão se reunir com o presidente dos EUA, Barack Obama, em 1.º de setembro, para um jantar na Casa Branca. Obama convidou também o presidente do Egito, Hosni Mubarak, o rei da Jordânia, Abdullah II, e o ex-premiê britânico Tony Blair, representante do quarteto de mediadores (EUA, Rússia, União Europeia e ONU). No dia seguinte, os últimos acertos para o lançamento das negociações serão conduzidos por Hillary Clinton no Departamento de Estado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIsraelpalestinosnegociaçãopaz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.