@USBPChiefYUM / Twitter
@USBPChiefYUM / Twitter

EUA apreendem grupo de 140 brasileiros que tentava entrar ilegalmente no país

Acreditando, em parte, que o governo Biden lidaria melhor com os indocumentados, o fluxo de brasileiros que chegam ilegalmente pela fronteira com México tem aumentado

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2021 | 18h06

Um grupo de 140 imigrantes brasileiros que tentavam cruzar a fronteira do México com os Estados Unidos ilegalmente foi apreendido pela Patrulha de Fronteira americana (CBP, sigla em inglês). A informação foi divulgada em tuíte postado pelo chefe do Setor Yuma, Chris T. Clem. 

"Até o momento, neste mês, os agentes encontraram uma média diária de 600 migrantes, um aumento de mais de 2.000% em relação ao ano passado", escreveu o agente. Ele também divulgou imagens noturnas de uma câmera de vigilância mostrando o grupo no momento em que estaria tentando entrar no território americano. Eles se entregaram às autoridades após a travessia, no Estado do Arizona.   

O Setor Yuma, no Arizona, é, segundo o governo americano, um dos setores de patrulha de fronteira que mais cresce no país. Ele é responsável por patrulhar o sudeste do Estado do Arizona em uma região caracterizada por grandes desertos e dunas de areia, além de cadeias de montanhas. Em junho, dos 6.414 brasileiros encontrados na fronteira, 4.072 tinham cruzado principalmente pela passagem de Yuma. 

Acreditando, em parte, que o governo Biden lidaria melhor com os indocumentados, o fluxo de brasileiros que chegam ilegalmente pela fronteira com México tem aumentado. Autoridades que acompanham o tema e organizações de apoio aos imigrantes têm relatado o crescimento do contingente de brasileiros nessa situação.

Segundo dados da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA, citados pela rede BBC Brasil, de outubro de 2020 a agosto deste ano, 46.410 brasileiros foram detidos ao cruzar ilegalmente a fronteira sul do país. O número é um recorde para o ano fiscal americano, que se encerra no dia 30 deste mês. Ele supera em mais de seis vezes o total do ano fiscal de 2020, que foi de 7.161 brasileiros apreendidos sem documentos na fronteira americana. 

 

Em um outro exemplo, os agentes da Patrulha de Fronteira dos EUA informaram, em agosto, ter encontrado um número sem precedentes, também para o ano fiscal, de cidadãos brasileiros no Setor de San Diego. Desde 1º de outubro de 2020, os agentes prenderam mais de 7,3 mil brasileiros, enquanto que 330 brasileiros foram apreendidos em todo o ano fiscal de 2020 nesse setor.

O total de brasileiros que chegaram aos EUA ilegalmente começou a crescer em 2015, mas ainda se mantinha em patamares baixos. O grande pico nas apreensões pela Patrulha de Fronteira aconteceu em 2019, quando chegou a 18 mil casos – no ano anterior, elas somaram 1,6 mil. 

No ano passado, as travessias caíram em razão dos bloqueios de viagem durante a pandemia e à política estabelecida pelo governo Trump. Para diplomatas ouvidos pelo Estadão em maio, havia um fluxo reprimido de imigrantes que agora fazem a travessia a pé

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.