EUA assinam pacto de amizade com países da Ásia

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, assinou hoje um pacto de amizade com os países do sudeste asiático para conter a crescente influência da China na região. A assinatura, ocorrida na ilha tailandesa de Phuket na véspera do maior fórum anual de segurança da Ásia, marcou a adesão ao Tratado de Amizade e Cooperação no sudeste do continente.

AE, Agencia Estado

22 de julho de 2009 | 13h59

Ao assinar o pacto, Hillary envia um forte sinal do desejo de Washington de aprofundar seus laços e ofuscar a crescente influência da China do sudeste asiático, disseram diplomatas. Os dez ministros do Exterior do Fórum da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean, por suas iniciais em inglês) também assinaram a adesão dos Estados Unidos ao pacto. Dentre eles estava o ministro de Relações Exteriores de Mianmar, Nyan Win.

Mais cedo, a secretária de Estado disse que a Asean deveria considerar a expulsão de Mianmar se o país não soltar a líder pró-democracia Aung San Suu Kyi e que sua libertação poderia abrir os caminhos para investimentos dos EUA. O tratado de amizade compromete os signatários com três princípios básicos: a resolução pacífica de disputas, o não-uso da força e a não-interferência em assuntos domésticos.

Washington relutou por anos em assinar o pacto de não-agressão, temendo que ele deixaria pouco espaço para o exercício de sua influência em questões políticas e de segurança na região de quase 600 milhões de pessoas. Mas a influência norte-americana sobre o Asean enfrenta forte competição da China, que assinou o mesmo tratado com o bloco seis anos atrás e tem atuado como importante ator em reuniões da entidade. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAÁsiaHillary Clinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.