EUA atacam focos de resistência do Taleban

Caças americanos atacaram focos de resistência do Taleban no norte, leste e sul do Afeganistão nesta segunda-feira. Os soldados da Aliança do Norte não avançaram sobre Kunduz, último reduto do Taleban no norte do país, mas mantiveram a cidade cercada para que aviões americanos bombardeassem posições inimigas. Acredita-se que membros da Al-Qaeda, a rede terrorista chefiada por Osama bin Laden, tenham matado soldados talebans que pretendiam desertar e entregar a cidade para a Aliança do Norte. De acordo com o comandante da Aliança do Norte Nakibullah Habibi o Taleban não controla mais a cidade nem pode negociar sua rendição. Segundo o comandante, Kunduz está nas mãos de árabes e outros militantes estrangeiros, que não querem negociar uma rendição. Há cerca de 1.000 integrantes da Al-Qaeda e outras centenas de soldados paquistaneses, usbeques e chechenos. A Aliança do Norte, entretanto, pretende expulsar os soldados talebans de áreas residenciais de Kunduz para só então avançar sobre a cidade. "Neste momento, eles estão vivendo entre os civis e nós temos que encontrar uma maneira de separá-los", disse o comandante Habibi. "Então nós atacaremos." A agência Islamic Press informou que a província de Nangarhar, no leste do país foi atacada hoje por aviões americanos. Segundo a agência, sete pessoas morreram no ataque a Nangarhar, mas a informação não pôde ser confirmada. O Taleban mantém o controle em Kandahar, cidade usada como quartel-general da milícia islâmica. A situação, entretanto, está tensa e fontes que vivem na cidade disseram que o Taleban prolongou o toque de recolher, impedindo que as pessoas saiam de casa. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.