EUA atacam militantes ligados a Al-Qaeda na Síria

Aviões dos EUA dispararam mísseis contra militantes da Al-Qaeda na Síria pela terceira vez, como parte da campanha internacional contra os extremistas islâmicos, afirmaram autoridades americanas e um ativista sírio.

Estadão Conteúdo

14 Novembro 2014 | 18h29

Autoridades de defesa americanas disseram que o ataque realizado na quinta-feira teve como alvo o grupo de Khorasan, que os EUA alegam ser uma célula especial da Frente Nursa, ramo da Al-Qaeda, e que de acordo com os americanos, planejar ataques contra interesses ocidentais. Não foram informadas mais detalhes. Os funcionários falaram na condição de anonimato.

Mais tarde, o Comando Central dos EUA disse em um comunicado que um bombardeio norte-americano "atingiu terroristas associados com uma rede de operações da Al-Qaeda, algumas vezes chamada grupo Khorasan", que estão planejando ataques contras os EUA e aliados.

O ativista sírio Asaad Kanjo afirmou que o ataque aconteceu próximo à cidade de Harem, na província de Idlib, ao noroeste da Síria, próxima a fronteira com a Turquia. Ele disse que moradores viram um drone lançar dois misses que atingiram uma base da Frente Nursa, matando pelo menos duas pessoas.

É o terceiro ataque dos EUA contra a Frente Nursa desde que a coalizão liderada pelos americanos começou a realizar bombardeios aéreos na Síria, em setembro, contra o grupo extremistas Estado Islâmico e outros extremistas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUASíriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.