EUA atacam possíveis esconderijos de Bin Laden

Aviões de combate norte-americanos atacaram supostos esconderijos de militantes extremistas no leste do Afeganistão. Porém, importantes senadores norte-americanos disseram que aumentam as suspeitas de que o líder da organização Al-Qaeda, o milionário saudita Osama bin Laden, tenha fugido para o Paquistão. No Afeganistão, forças norte-americanas continuam a perseguição aos membros restantes da Al-Qaeda e do Taleban. A agência de notícias Afghan Islamic Press, com sede no vizinho Paquistão, informou que moradores locais contaram que quatro helicópteros transportando soldados norte-americanos pousaram durante a noite nas cidades de Khost e Zawar, no leste do Afeganistão. Eles teriam a missão de vasculhar as áreas próximas à fronteira com o Paquistão. Duros bombardeios noturnos também foram reportados nos arredores de Khost, onde estaria abrigado um ex-ministro do regime deposto do Taleban, Jalaluddin Haqqani, um dos mais procurados pelos Estados Unidos. Khost foi utilizada como base de treinamento pela Al-Qaeda e foi alvo de mísseis de cruzeiro norte-americanos disparados depois dos atentados contra duas embaixadas dos EUA no leste da África em 1998. Acredita-se que um grande número de combatentes da Al-Qaeda tenha seguido para a região depois de fugir de Tora Bora, um complexo de cavernas entre as montanhas tomado no mês passado por forças anti-Taleban apoiadas pelos EUA. Enquanto isso, membros da Comissão de Inteligência do Senado norte-americano disseram que os oficiais norte-americanos estão começando a acreditar na possibilidade de Osama bin Laden ter fugido do Afeganistão, possivelmente para o Paquistão. O senador John Edwards, em viagem à região e acompanhado por colegas de legislatura, disse ao Fox News Sunday que o serviço secreto do Uzbequistão acredita que Bin Laden tenha fugido para o Paquistão. O Uzbequistão, assim como o Paquistão, faz fronteira com o Afeganistão e aliou-se aos Estados Unidos em sua guerra contra o "terrorismo". "Espero que os paquistaneses façam tudo o que puderem para localizar Bin Laden", disse Edwards. Por sua vez, o mulá Mohammed Omar, líder espiritual do Taleban parece ter conseguido despistar as forças que diziam tê-lo cercado e estariam negociando sua rendição na semana passada. Leia o especial

Agencia Estado,

07 Janeiro 2002 | 20h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.