EUA aumentará defesa contra ataque nuclear no Japão

Os Estados Unidos e o Japão concordaram, neste sábado, em fortalecer a defesa norte-americana no território japonês contra ataques nucleares da Coreia do Norte, o principal temor recente do Japão. Os Estados Unidos criaram um "guarda-chuva nuclear" para proteger o Japão e outros aliados de um possível ataque. Este guarda-chuva é formado por armas nucleares localizadas nos Estados Unidos, incluindo mísseis e submarinos em um sistema que está funcionando desde a Guerra Fria. O Japão não permite armas nucleares em seu território.

AE-AP, Agencia Estado

18 de julho de 2009 | 11h19

Autoridades norte-americanas e japonesas responsáveis pela defesa e relações internacionais decidiram, no sábado, manter conversas regulares para discutir como elevar a eficiência do sistema de defesa. Eles também concordaram em aumentar os esforços para encorajar a Coreia do Norte a voltar para as negociações internacionais de desarmamento.

Kurt Campbell, secretário assistente de Estado dos EUA para o leste da Ásia e Pacífico, informou que uma primeira reunião deve acontecer em Washington em algumas semanas para "uma profunda discussão sobre o desarmamento nuclear". Ele disse também que os Estados Unidos estão comprometidos em obter o desarmamento da Coreia. Segundo ele, o guarda-chuva nuclear foi estendido para assegurar o Japão e continua forte e estável. Campbell e o secretário assistente de Defesa, Wallace Gregson, terminaram neste sábado as negociações bilaterais com o Japão sobre a Coreia do Norte. O encontro terminou um dia depois que o Ministério da Defesa informou em seu relatório anual que a Coreia do Norte é uma crescente ameaça e pode ser capaz de construir um mecanismo nuclear pequeno o suficiente para ser colocado em um míssil.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãonuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.